71 3342-4302

71 99977-2805

  • 0

Odontologia pós Covid-19: devaneios de uma dentista otimista em quarentena

Por:digitalpixel
News

07

Maio 2020

Quem é dentista em quarentena e não está preocupado, que atire a primeira pedra! Não há dúvida que hoje, em plena quarentena, com tantas previsões cercando a nossa profissão, todos os dentistas estão fazendo projeções terríveis sobre o que nos aguarda. Eu estaria mentindo se dissesse que não estou preocupada, afinal o desconhecido é o maior causador do medo.

Mas, diante dessa enxurrada de notícias alarmantes, não quero ser mais uma fonte de previsões malvadas. Minha intenção é analisar o que o futuro pode trazer de positivo para a nossa profissão. De fato muitas mudanças nos aguardam e quero focar no que mudará positivamente no nosso dia a dia!

Ah, só um aviso: tudo que disser a seguir é tão somente fruto da minha observação, como uma dentista curiosa. Não sou especialista em epidemiologia, muito menos em economia e não tenho a intenção de fazer uma análise científica dos fatos. Como estou no meio do furacão, acredito que posso falar dos sentimentos dos dentistas com bastante propriedade, já que também sou uma, principalmente daqueles que, assim como eu, são donos do próprio negócio.

  • Retomada do consumo

Proponho uma tarefa: dê uma olhada naquela lista de metas e objetivos que você havia planejado para 2020 quando o ano estava começando. Tenho certeza que muitas coisas perderam o valor, deixaram de ser prioridade ou simplesmente se tornaram impossíveis, diante desse momento único e inimaginável que estamos vivendo.

No meu consultório, por exemplo, minho objetivo era terminar o ano com o fluxo digital completo. Para isso só faltava mesmo ter o meu próprio scanner bucal. Confesso que uma semana antes do fechamento compulsório eu estava recebendo a representante da marca que havia escolhido e fazendo os cálculos do investimento. Em menos de 10 dias essa minha meta passou de curto para médio prazo.

Esse mesmo exercício está acontecendo agora com nossos pacientes, as pessoas estão repensando suas prioridades e dando valor a itens mais básicos da vida. Quando penso no retorno do consumo minha análise se divide em dois prazos:

Curto prazo: Existirá uma super valorização pela manutenção da saúde e uma ressignificação do que é considerado prioridade. Tratamentos e abordagens que priorizem a prevenção serão mais aceitos pelos nossos pacientes.

Não quero dizer que tratamentos de caráter estético estarão esquecidos, afinal nem sempre a estética é dispensável e é considerada básica para muitos pacientes. O que acredito é que aqueles consultórios que valorizarem o ser humano, o cuidado, a saúde e a prevenção irão encontrar mais aceitação e se destacar no retorno da quarentena.

Longo prazo: Assim como no início da pandemia e logo após o final da quarentena a busca por alimentos e medicamentos ainda será a prioridade. Porém, com o passar do tempo (e a superação dessa doença) veremos o retorno do consumo de serviços, onde a odontologia se encaixa.

Acredito que a busca por tratamentos eletivos e de estética voltarão a crescer nesse período, e isso não é uma notícia ruim. O consultório especializado em tratamentos estéticos passará por um momento de queda de faturamento no final da quarentena, porém, quem estiver preparado para receber essa demanda reprimida vai experimentar maiores crescimentos, quando todo esse pesadelo passar.

  • A biossegurança será supervalorizada

Falo sem medo de errar que os dentistas são muito bem preparados e aplicam a biossegurança de forma exemplar. Não somos somente os prestadores de serviço, somos donos do negócio, precisamos nos preocupar com a fiscalização da vigilância, lutamos meses a fio para conseguir nossas licenças e alvarás às custas de muito protocolo de segurança implementado.

Mas, se estamos tão bem preparados, por que eu trouxe esse assunto para discussão? Nunca se falou tanto sobre biossegurança, nossos pacientes estão agora mais atentos, mais informados e críticos com relação a tudo isso. Acabou-se o tempo em que seus cuidados com biossegurança passavam despercebidos pelos pacientes.

Isso só será uma mudança ruim para aqueles consultórios que não seguiam esses cuidados, para o dentista que já seguia protocolos rígidos e seguros irá se destacar nesse novo momento da odontologia. Claro que os custos com EPIs estão estratosféricos, mas isso tende a ser temporário, já a percepção de seu paciente com a biossegurança irá durar muito mais.

  • Marketing digital

Passaremos alguns messes presos dentro de casa, depois mais alguns meses sem contato e interação presencial com as pessoas. O formato digital de se comunicar, interagir e ver o mundo se tornou parte fundamental de nossas vidas. Até aqueles que estavam fora desse universo agora foram obrigados a se render. Estou vendo minha mãe fazendo lives no Instagram, meu sogro assistindo programação on demand, e minha filha de 1 ano e meio “visitando” a família através do celular. Nada disso acontecia há algumas semanas.

O marketing digital já estava em ascensão, já era inimaginável um consultório fazer marketing fora da internet, mas agora virou fundamental. O marketing digital passou a ser a forma número 1 de divulgação, e aquele que estiver fora da internet estará igualmente fora do (novo) mundo.

Se você quer um conselho para esse período de consultório parado eu digo: digitalize-se! Deixe seus prontuários online, torne sua agenda virtual, se possível com acesso para agendamento pelo próprio paciente, faça o seu site e marque presença nas redes sociais. Não foque apenas em aprender e aprimorar as técnicas da sua especialidade, vá estudar sobre anúncios digitais (Google, facebook, Instagram…), SEO, Responsividade, etc.

  • Compromisso com o coletivo e com o social

Estamos inundados de histórias de doação e de sensibilidade com o outro. Ações e iniciativas de compromisso com as pessoas no que tange a necessidades básicas estão por todos os lados. Nunca foi tão fácil achar uma forma de ajudar o próximo, estou vendo apelos e ações, pequenas e grandes, por todos os lados.

O seu consultório não pode ir de encontro a essa nova era. Se tem uma coisa positiva de tudo isso que estamos vivendo é que estamos aprendendo a pensar de forma coletiva. Espero, com muita força, que esse novo sentimento de amor ao próximo seja mais contagioso do que o Coronavírus. Hoje sabemos que o que o outro faz também me atinge, e aprendemos a ser cuidadosos por pensar no coletivo.

Cuidado com promoções e oportunismos, as pessoas estão mais sensíveis a esse tipo de apelo de consumo escancarado. É o momento de ser solidário e de trabalhar pelo bem de todos com a nossa principal ferramenta: a odontologia. Mande mensagem para seu paciente para saber como ele está, não para oferecer algum desconto.

  • Odontologia mais valorizada e mais consciente

Não poderia terminar esse texto sem falar no que nós mais buscamos: a valorização da nossa profissão. Esse objetivo sempre me pareceu distante porque a maioria dos colegas que eu conversava colocava a culpa em terceiros. Essa discussão sempre terminava com os mesmos vilões:  convênios, governos, pacientes… Enquanto nossa classe não se colocar como responsável pela situação na qual a odontologia se encontra, não conseguiremos mudanças.

A autorresponsabilidade é um exercício difícil, já que temos que colocar sobre nossos ombros toda a culpa pela posição em que nos encontramos. Mas, por outro lado, se somos os responsáveis pela situação que estamos vivendo, também temos o poder de muda-la. Essa é a beleza da autorresponsabilidade, sejamos, pois, os agentes da mudança nessa nova fase.

Além disso, a Covid-19 reascendeu em mim a esperança na valorização da profissão. Com o aumento dos custos no atendimento , seja pelos EPIs, seja pela diminuição da quantidade diária de atendimentos,  os consultórios que ainda insistiam em atendimentos de baixa qualidade não conseguirão sobreviver. Outro item de desvalorização da nossa profissão é a relação com os convênios, que também não vejo como sobreviver sem mudanças. Mas esse é um assunto para outro artigo, vou deixar aqui só a centelha para reflexão de vocês.

Espero que tenha ajudado, trazendo uma perspectiva positiva sobre as inevitáveis mudanças que estão por vir.

Lembre-se, um sorriso muda tudo.

 

Dra. Alana Colares, Cirurgiã-dentista, Implantodontista e Empresária da área da saúde.


Compartilhe:

Conta   Carrinho     
  

Av. Tancredo Neves, 2539 Caminho das Árvores - CEO Shopping, Sala 2805 Torre Londres - CEP: 41820-021 Salvador - Bahia

71 3342-4302

contato@santeposgraduacao.com.br